Se um viajante numa noite de inverno, de Ítalo Calvino

Um dos melhores livros que eu já li na minha vida!

Sabe aquele livro completo, que te ensina a viver, a aprender e traz uma série de informações preciosas? Pois eis aqui um exemplar dessa espécie rara de livro: Se um viajante numa noite de inverno, do grande Ítalo Calvino!

Eu fiz 3 vídeos tratando da história, espero que vocês gostem e que o LEIAM O QUANTO ANTES!

beijos,

Vídeo 1

Vídeo 2

Vídeo 3

O que dizer a vocês sobre esta obra tão inovadora e tão inesquecível?!

Eu li esse livro pela primeira vez no início da graduação, reli-o durante o mestrado, e agora, pela terceira vez, mesmo nesta nova leitura, as imagens que o livro transmite e os aromas que ele desperta…ainda são frescos como na primeira leitura.

Cada capítulo tem um ou mais sentidos aflorados. O capítulo sobre a organização e a rotina da cozinha de “fora do povoado de Malbork” é incrível!

Calvino escreveu esse livro em 1979 e é um romance que não permite ao leitor piscar nem uma vez, sem que algo surpreendente aconteça, e o force a voltar algumas linhas e recuperar as imagens que ficaram para trás. É um romance bastante diferente dos outros escritos por Calvino (pelo menos dos que foram escritos até aquele momento).

É um romance que traz uma história em que um leitor e uma leitora entram num redemoinho de inícios de livros, de “primeiros capítulos”, e vão se deparando com vários romances sem conseguir encontrar o livro certo, o verdadeiro romance de Ítalo Calvino, “Se um viajante numa noite de inverno”.

No primeiro capítulo, Calvino começa de uma forma bem descontraída uma conversa com o leitor que está com um exemplar de seu livro nas mãos: é um livro que começa numa estação ferroviária misteriosa, que ainda está se diferenciando e ganhando espaço no romance por meio do ruído das máquinas de café espresso, da névoa da noite e da fumaça dos cigarros.

Entre um e outro início de livro, há os capítulos de uma história paralela (sim! mais uma!) que se desenrola entre o leitor de Calvino e uma leitora (que aos poucos se tornará A Leitora). Entre os erros e acertos, reimpressões, falsificações, romances verdadeiros e falsos, traduções sumárias e muitas viagens físicas e imaginárias se desenrola também uma história de amor entre Calvino e os seus leitores: entre o escritor e seu leitor.

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *