Ler é ter o mundo nas mãos!

Os Romanov, o fim da Saga [6º e último vídeo]

18 de dezembro de 2017

Quando eu leio o Massie eu me sinto um viajante que nunca acaba de fazer a mala, que sempre acha algo importante para levar consigo.
São tantas as informações que ele nos dá que nos faltam braços na memória para guardar tudo! E tudo o que é dito parece tão raro, tão extraordinário! Tudo é relíquia, tudo é um achado! Tudo deve ser sabido e absorvido.

Eu me sinto um viajante também por outra razão!

Porque eu passeio pelos séculos como quem passeia por uma galeria de arte.
Vejamos como exemplo. No meio da bagunça do DNA celular e do DNA mitocondrial, não porque ele se expresse de forma desorganizada! Não! Pelo contrário, sua escrita é na medida, é um conta-gotas preciso. Não há palavras sobrando.
Mas há reviravoltas de estilo. No meio da disputa entre dois grupos americanos pela tese da mutação na sequência de DNA de Nicolau se encerra um capítulo e em seguida, o próximo, traz Pedro, o Grande, em seu cavalo, abrindo o caminho da modernidade e dos avanços para a Rússia. Fundando São Petersburgo e Ekaterinburg em homenagem à sua segundo esposa, Catarina I. Massie se sente à vontade com esses saltos no tempo e com isso temos ideia do peso, da importância dos Romanov e da falta de esplendor, de brilho da Rússia desmembrada, em 1989, com um governo enfraquecido, com um presidente temeroso, sobrevivendo a golpes da velha guarda comunista. E Ekaterinburg regateando o micro poder “daquela cidade que detém o destino e a posse dos ossos dos Romanov” (Massie, 1995, versão eletrônica).
Agora, na nossa história, todo esse processo de reconhecimento da identidade real dos ossos, é substituído pelo processo criminal. Presidido por Soloviev, um advogado especialista em investigação de assassinatos, sobretudo a bordo de vagões de trem, e outros crimes violentos. Foi supervisor do laboratório do departamento de Criminologia. Como tinha familiaridade com os arquivos do estado da federação russa, ele auxiliou as investigações sobre os Romanov. E foi aí que ele se apaixonou pela história.

Clica no vídeo aqui embaixo para saber mais!

 

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *